Histórico da Oficina Santo Antônio

A Oficina Santo Antônio foi fundada em 22 de novembro de 1971, pela Srª Laila Lacerda,  sendo a primeira reunião realizada na residência da Srª Ise Yu W.Hsuing.

 

Sua primeira diretoria foi constituída pelas senhoras:

 

Presidente:   Sônia Maderna Ribas

1ª Vice Presidente:          Leony Pioli

2ª Vice Presidente:          Iracema Camargo

Secretária:                        Alice Xavier

1ª Tesoureira:    Laide Xavier

2ª Tesoureira:   Mirtes Munhoz Del Claro

Roupeira:   Iracema Camargo

 

Esta diretoria permaneceu por três anos, sendo substituída a 22 de novembro de 1974, pelas seguintes operárias:

 

Presidente:  Cyrene Saboia Ribas

1ª Vice Presidente: Maria Nilda Andreazza

2ª Vice Presidente: Laila Lacerda

Secretária:  Laurita Grein Teixeira

Tesoureira:  Maria da Glória Távora Rodrigues

 

Nos períodos seguintes, foram presidentes da Oficina Santo Antônio:

1976/1987:  Niete Infante Araújo

1988/1992:  Mariana Bianco

1993/1998:  Letícia Maria Negrão Cunha

1999/2002:  Claudete Campos Bonatto

2003/2014:  Marisol G.Barrachina

À partir de 2015: Teresinha Zangiski Alves

 

Inicialmente, as reuniões mensais eram realizadas nas residências das presidentes ou de suas vice-presidentes. Em 29 de Novembro de 1988, pela primeira vez, foi realizada em uma das salas da Paróquia Santuário de Santa Teresinha do Menino Jesus, à Avenida Visconde de Guarapuava nº 4787, onde acontecem até a data de hoje, na segunda quinta- feira de cada mês, às 14:30h.

Em princípio, os trabalhos específicos desta Oficina eram atendimentos às favelas da Vila Guaíra, Jardim das Hortências e Solitude, com aulas de tricô e crochê para as moradoras. Também era feito um trabalho semanal, junto ao Hospital Erasto Gaertner, onde as operárias levavam agasalhos, preparavam os doentes para receberem a Sagrada Eucaristia e faziam, na Capela, a Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Atualmente, esta Oficina é composta por 43 operárias ativas e 3 afastadas por motivo de saúde. As operárias dedicam-se a confecção de roupas para bebês recém-nascidos, com as quais são montados kits com mais de 40 peças cada, e entregues nas Maternidades Mater Dei, Vitor do Amaral e outras, para distribuição às mães carentes. Também arrecadam e adquirem mensalmente, gêneros alimentícios, material de higiene e limpeza para atender solicitação de entidades carentes,  previamente cadastradas na Associação. Para manter este trabalho, as operárias realizam eventos para arrecadação de fundos, como tardes beneficentes, cafés, brechós, rifas, etc.

    

Curitiba, 07/07/2017.